enpt

Raízes portuguesas da arquitetura brasileira na Belle époque: estílo, política, construção

Pesquisador visitante no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra

A pesquisa desenvolvida neste intercâmbio versa sobre as trocas culturais entre Portugal e o Brasil no final do século XIX e início do século XX, operando, para tanto, uma documentação e sistematização das práticas projetuais e construtivas portuguesas no período em questão. Tem por objeto, portanto, a construção predominantemente urbana atrelada às reformas e expansões que orbitam em torno dos « planos de avenidas » e outras operações urbanísticas levadas a efeito em ambas as margens do Atlântico nessa época. Desenvolve-se numa abordagem tipológica, considerando tanto os sistemas de teorias estéticas então vigentes quanto a evolução dos procedimentos construtivos, ressaltando a identidade entre os estilos « historicistas » acadêmicos e as modernas técnicas de construção, mormente a difusão do uso do concreto armado nas edificações de grande porte.

O objetivo geral desta investigação é articular uma tipologia dos aspectos construtivos e estéticos que transitaram da arquitetura erudita portuguesa para a brasileira no final do século XIX e início do XX. A pesquisa visa a oferecer novas perspectivas para o ensino de arquitetura, enfatizando as trocas transatlânticas na conformação da cultura construtiva moderna, anterior ao modernismo estético.

A visita se desenvolve em interlocução e acolhimento do Dr. Tiago Castela, investigador do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Levamos a efeito, também, diálogos com o grupo de investigação em urbanismo de influência portuguesa, especialmente com o Prof. Dr. Walter Rossa e os pesquisadores Antonieta Reis Leite, Catarina Marado e Sidh Mendiratta.