Volumes

Elementos de composição

Pedro P. Palazzo

2022-03-22

Espaço ou volume

Oscar Niemeyer e Departamento de Arquitetura da Novacap, segundo anteprojeto para o andar nobre do Congresso Nacional, Brasília, 1957. Documentado por Elcio Gomes da Silva e José Manoel Morales Sánchez, 2009

Oscar Niemeyer e Departamento de Arquitetura da Novacap, salão Verde do Congresso Nacional, Brasília, 1957–1960. Foto: Brasília na Trilha, 2015

Planta “humanizada” de apartamento brasileiro contemporâneo

Francisco Marcelino de Souza Aguiar, engenheiro, palácio Monroe, Rio de Janeiro, 1906. Planta do 1.º pavimento levantada em 1924

Termas de Diocleciano, Roma, 298–306 d.C. Planta: Edmond Paulin, 1890

Miguel Ângelo Buonarroti, arquiteto, Santa Maria degli Angeli e Martiri, Roma, 1562, implantada no tepidário das termas de Diocleciano. Foto: Pedro P. Palazzo, 2015

Sant’Ivo alla Sapienza, corte transversal por Dominique Barrière, c. 1695

Francesso Borromini, Sant’Ivo alla Sapienza, 1642–1660. Planta por Dominique Barrière, 1720

Pátio em frente a Sant’Ivo della Sapienza. Foto: Vlad Lesnov, 2010

Hegel

Templo de Hathor, Dendera, iniciado em 54 a.C. Desenho: Auguste Mariette

Teto esculpido e pintado no templo de Hathor, Dendera. Foto:Fig Wright, 2011

Templos de Hera em Paestum (Possidônia), séculos VI e V a.C. Foto: V. Alfano, 2012

Leo von Klenze, Reconstituição da Acrópole de Atenas, 1846. Óleo sobre tela

Arquitetura romântica

Cúpula da igreja do mosteiro de Dafni, Atenas, 1080. Foto: Ktiv, 2017

Detalhe do piso da igreja menor, mosteiro de São Lucas de Stiris, Grécia, c. 960. Desenho em Robert Schultz e Sidney Barnsley, The Monastery of Saint Luke of Stiris…, 1901

Igrejas do mosteiro de São Lucas de Stiris, Grécia, c. 960 e 1011–1012. Planta em Robert Schultz e Sidney Barnsley, The Monastery of Saint Luke of Stiris…, 1901

Igreja do mosteiro de Dafní, Atenas, reconstruída c. 1050. Filmagem: Yannis Tzitzas, 2019

Planta reconstituída da igreja na abadia de São Ricário (Cêntula), França, 790–799. Desenho: JMaxR, 2009

Planta reconstituída da igreja na abadia de Corvey, Alemanha, 873–885. Desenho: JMaxR, 2009

Westwerk da igreja na abadia de Corvey, Alemanha, 873–885. Maquete: Fundação Welterbe-Westwerk-Corvey

Igreja da abadia de Saint-Philibert, Tournus, 928–1120. Vista isométrica dos módulos estruturais das naves, segundo Auguste Choisy, 1899

Igreja da abadia de Saint-Philibert, Tournus, 928–1120, segundo Jean Virey, 1903

Saint-Philibert, Tournus, planta com fases sucessivas da construção. Desenho: J. Chancerel, 2018

Saint-Philibert, Tournus, vista da nave central. Foto: Christophe Finot, 2014

Robert de Luzarches, arquiteto, depois Thomas e Renaud de Cormont, chefes de canteiro. Nave da catedral de Amiens, 1220–1270. Foto: Zairon, 2018

Quatro elementos da arquitetura

Volumetria e cultura

Índia antiga: do lugar ao volume

Reconstituição do Templo 40 em Sāñcī, segundo Percy Brown, 1959

Portal da caverna de Lomas Ṛṣi, Bihar, 250–185 a.C. Foto: Photo Dharma, 2013

Volumetria da caverna de Lomas Ṛṣi. Desenho: Percy Brown, 1959

Palácios representados em relevos em Sāñchī, Amaravātī e Mathurā, reproduzidos por Coomaraswamy

Procissão de Prasenajit de Kosala deixando Saravasti para se encontrar com o Buda, relevo na toraṇa norte da estupa 1 em Sāñcī, 50–25 a.C. Foto: Biswarup Ganguly, 2017

Representação de palácios em Amarāvatī e Kāṭhiāwāṛ, reproduzidas por Coomaraswamy

Cidade de Kuśināgarā, cena da guerra das relíquias, relevo na toraṇa (portada) sul da estupa 1 em Sāñcī, Madhya Pradesh, reinado de Sātakaṇi II, 50–25 a.C. Foto: Anandajoti Bhikku, 2017

Reconstituição do portão da cidade de Kuśināgarā segundo Percy Brown, 1959

Rei Bimbisara partindo de Rajāgṛha para visitar o Buda, relevo na toraṇa sul da estupa 1 em Sāñcī, 50–25 a.C. Foto: Biswarup Ganguly, 2017

Reconstituição de um portão de cidade indiana antiga, por Coomaraswamy. Níveis superiores

Reconstituição de um portão de cidade indiana antiga, por Coomaraswamy. Nível térreo

Relevo na passarela elevada da estupa 1 em Sāñcī, 50–25 a.C. Foto: Photo Dharma, 2017

Cena celestial, toraṇa leste da estupa 1 em Sāñcī, 50–25 a.C. Foto: Biswarup Ganguly, 2017

Ásia medieval: do volume ao lugar

Gruta n.º 10, Ajanta, Mahārashtra, oeste da Índia, século I a.C. Corte transversal por James Fergusson, Illustrated Handbook of Architecture v. 1

Salão chaitya maior nas grutas budistas de Karli, Mahārashtra, oeste da Índia, 50–70 e 120 d.C. Corte perspectivado por Percy Brown, 1959

Gruta hinduísta n.º 15, Ellora, Mahārashtra, c. 550–800. Foto: Sailko, 2019

Gruta maior hinduísta, complexo hindu-budista de Elephanta, Mahārashtra, c. 550. Planta por TheMandarin, 2010

Passeio pela gruta hinduísta de Elephanta. Filmagem: Wonderliv Travel, 2018

Plantas e cortes do Kailaśanath em Ellora. Desenho em Henri Stierlin, Índia hindu

Mandapa de Shiva, Kailaśanath, Ellora. Foto: Sailko, 2019

Templo da orla, Mahaballipuram. Filmagem: Rajinikanth, My Travelling Chronicles, 2021

Templo da orla, Mahaballipuram, reino Pallava, primeiro quartel do século VIII. Planta: Sarah Welch, 2021

Pancha ratham (cinco carros), Mahaballipuram, c. 630. Foto: G. Saravanan, 2007

Esquema de sucessão num lugar sagrado. Desenhos de Vinayak Bharne e Komal Panjwani, em Vinayak Bharne e Krupali Krusche, Rediscovering the Hindu Temple

Mediterrâneo: elaboração de volumes

Alberti

Nikolaus Pevsner

  • História da construção = história da técnica
  • História da função = história econômica
  • História do estilo = história da arquitetura

  • Monumentos nacionais e ao intelecto
  • Edifícios do poder político tradicional:
    • Castelos ou palácios
    • Paços municipais
  • Edifícios do poder político moderno:
    • Parlamentos
    • Administração do estado central
    • Prefeituras e administração local ou regional
    • Tribunais
  • Teatros
  • Bibliotecas
  • Museus
  • Hospitais
  • Prisões
  • Hotéis
  • Bolsas de valores e bancos
  • Armazéns e edifícios de escritórios
  • Estações ferroviárias
  • Mercados, conservatórios e galerias de exposição
  • Oficinas, comércios e lojas de departamentos
  • Fábricas

Tipos distributivos

Composição e distribuição

  • Composição: proporcionar as formas e as dimensões das salas e das circulações segundo a sua importância e propósito
  • Distribuição: dispor e interligar as salas e as circulações segundo a conveniência prática e as convenções sociais

Tipologia tradicional, composição clássica e projeto moderno

Sete tipos edilícios. Baseado em Westfall, 1991

Andrea Palladio, arquiteto, esquemas de composição de diferentes ville segundo Hersey e Freedam

Comparação de palácios romanos e genoveses dos séculos XVI–XVIII. Desenhados por J.N.L. Durand, Recueil et parallèle des édifices de tout genre…, pr. 54

J.N.L. Durand, resolução de composições para edifícios privados com proporção de 3:1 nos vãos. Partie graphique des cours d’architecture…

J.N.L. Durand, edifícios planejados sobre grelha uniforme. Partie graphique des cours d’architecture…

Compor ou projetar

De agora em diante, o papel do projetista não se reduz mais a gerir com maior ou menor competência convenções tipológicas e sistemas de ordenamento sem margem para controvérsias: a partir de agora, a sua atividade implica plenamente a concepção de edifícios segundo critérios que variam caso a caso. E tudo isso sem contar com regras predefinidas que garantam a correção do produto: o processo de projeto se dedica, em todo caso, a encontrar as leis formais específicas que darão identidade à obra […] (Piñón 102 (grifo nosso))

Claude Perrault, Ordem das cinco espécies de colunas segundo o método dos Antigos, 1683

Elementos de composição

Formas volumétricas

Formas básicas de construções

Rob Krier, Architectural composition, 1988

Rob Krier, Architectural composition, 1988

Rob Krier, Architectural composition, 1988

Rob Krier, Architectural composition, 1988. Exemplos teóricos de fragmentos geométricos, p. 62

Rob Krier, Architectural composition, 1988

Rob Krier, Architectural composition, 1988

Formas básicas de volumes

(a) Espaços convexos na teoria da sintaxe espacial. Desenho por Michael Batty e Sanjay Rana

Rob Krier, Architectural composition, 1988. Volumes interiores

Rob Krier, Architectural composition, 1988

Rob Krier, Architectural composition, 1988

Curtis

Vãos e módulos em elevação

Estudo de massas

Proporção e articulação de elevações

Proporcionar espaços

Poché e mosaico

Elementos de composição na tradição mediterrânea

Um dos aspectos mais difíceis na composição é determinar corretamente a proporção relativa de área e importância arquitetônica entre … áreas dedicadas a um uso específico e áreas necessárias simplesmente para acesso e circulação. (Curtis 67)

Vestíbulos exteriores

Vestíbulos incorporados

Circulação vertical

Configuração das salas

Pode-se dizer que a disposição das salas numa sequência e ordem lógicas é o objeto primordial da composição arquitetônica. (Curtis 104)

Corredores e passagens

Pátios

Bibliografia

Argan, Giulio Carlo. El concepto del espacio arquitectónico desde el barroco a nuestros días. Translated by Liliana Rainis, Nueva Visión, 1973.
Banham, Reyner. Teoria e projeto na primeira era da máquina. Perspectiva, 1975.
Batty, Michael, and Sanjay Rana. “The Automatic Definition and Generation of Axial Lines and Axial Maps.” Environment and Planning B: Planning and Design, vol. 31, no. 4, Aug. 2004, pp. 615–40, https://doi.org/10.1068/b2985.
Bharne, Vinayak, and Krupail Krusche. Rediscovering the Hindu Temple: The Sacred Architecture and Urbanism of India. Cambridge Scholars, 2012.
Blondel, Jacques-François. De la distribution des maisons de plaisance, et de la décoration des édifices en général. Charles-Antoine Jombert, 1737, http://www.e-rara.ch/zut/110626.
Curtis, Nathaniel Cortlandt. Architectural Composition. J. H. Janson, 1923.
Durand, Jean-Nicolas-Louis. Partie graphique des cours d’architecture faits à l’École royale polytechnique depuis sa réorganisation... l’auteur, 1821.
---. Précis des leçons d’architecture données à l’École polytechnique. l’auteur, 1802.
Etlin, Richard A. “"Les Dedans," Jacques-François Blondel and the System of the Home.” Gazette Des Beaux-Arts, no. 91, Apr. 1978, pp. 137–47, http://www.academia.edu/4302235/_Les_Dedans_Jacques-Francois_Blondel_and_the_System_of_the_Home.
Hardy, Adam. “Kashmiri Temples: A Typological and Aedicular Analysis.” Indology’s Pulse: Arts in Context: Essays Presented to Doris Meth Srinivasan in Admiration of Her Scholarly Research, edited by Doris Srinivasan et al., Aryan Books International, 2019, pp. 261–86.
Hegel, Georg Wilhelm Friedrich. Cursos de estética. Edusp, 2001.
Hillier, B., et al. “Space Syntax.” Environment and Planning B: Planning and Design, vol. 3, no. 2, SAGE Publications Ltd STM, Dec. 1976, pp. 147–85, https://doi.org/10.1068/b030147.
Krier, Rob. Architectural Composition. Rizzoli, 1988.
Moudon, Anne Vernez. “Getting to Know the Built Landscape: Typomorphology.” Ordering Space: Types in Architecture and Design, edited by Karen A. Franck and Lynda H. Schneekloth, First, Van Nostrand Reinhold, 1994, pp. 289–311.
Muratori, Saverio. Studi per una operante storia urbana di Venezia. I.” Palladio, vol. IX, no. 3–4, July 1959, pp. 97–209.
Petruccioli, Attilio. “Exoteric, Polytheistic, Fundamentalist Typology: Gleanings in the Form of an Introduction.” Typological Process and Design Theory, edited by Attilio Petruccioli, Aga Khan Program for Islamic Architecture at Harvard University : Massachusetts Institute of Technology, 1998, pp. 9–16, https://archnet.org/publications/4240.
Pevsner, Nikolaus. A History of Building Types. Princeton University Press, 1989.
Piñón, Helio. Teoría del proyecto. 1. ed, Universitat Politècnica de Catalunya, 2006.
Schumacher, Thomas L. “The Palladio Variations, on Reconciling Convention, Parti, and Space.” Cornell Journal of Architecture, vol. 3, 1987, pp. 12–29, http://issuu.com/cornelljournal/docs/cja003-optimized/17.
Semper, Gottfried. Die vier Elemente der Baukunst. F. Vieweg, 1851, http://archive.org/details/dievierelemente00sempgoog.
Westfall, Carroll William. “Building Types.” Architectural Principles in the Age of Historicism, edited by Carroll William Westfall and Robert Jan van Pelt, Yale University Press, 1991, pp. 138–67.